# 916



“Ser livre de nos pertencer, talvez seja isso amor-próprio.”

Texto: Jorge Gomes Pereira
Foto: Mónica Brandão

# 913



“Diz-me como te aqueces sem o calor do meu corpo?”

Texto: Jorge Gomes Pereira
Foto: Carla de Sousa

# 912



"Sonhei-te e eras a manhã,
um oceano de sedução e cerejas.
Existes e és o mar."

Texto: José Alberto Vasco
Foto: Ana Moderno

# 911



"No meu lugar a impressão de uma ausência. Parco registo de quem fui. Morrerei na mesma data da última pessoa que me amou."

Texto: Andreia Azevedo Moreira
Foto: Sónia Silva

# 909



"Tu mesma és um poema e
os teus olhos são versos sem rima,
tal como a encantadora canção que
entoas sempre que falas,
falando seja lá sobre o que for
e navegando sobre esse teu belo e dançante sorrir de meia distância,
que me faz arder a alma."

Texto: José Alberto Vasco
Foto: Ana Gilbert

# 908



"Apenas em mim posso encontrar equilíbrio. Foste tu que me ensinaste isso, quando partiste. Eras tu o meu desequilíbrio."

Texto: Elsa Margarida Rodrigues
Foto: Florbela Leopoldo

# 906



“Não havia como explicar. O seu espelho apenas lhe devolvia partes de si.”

Texto: Clara Vales
Foto: Vilma Serrano

# 905



"Também a ela o tempo parecia longo, ali."

Texto: Sandrine Cordeiro
Foto: Sílvia Bernardino

# 904



"Porque choram os teus cabelos?"

Texto: Paulo Kellerman
Foto: Carla de Sousa

# 903



"Nada do que sou chega a ti, nada do que sinto parece chegar para ti. Fazes com que me sinta metade vazia sem a tua metade que iria encher-me por completo."

Texto: Helena Silva
Foto: Carina Martinho Coelho

# 902



"O frio abateu-se sobre o meu corpo rígido. A dança presa nos teus olhos distantes."

Texto: Andreia Azevedo Moreira
Foto: Sónia Silva

# 901



"Amar é incendiar-te a alma e
fazer-te deitar fogo pelos olhos,
enquanto sinto o tropel da tua língua
penetrando nos meus lábios,
desbravando-se em rios de chamas e
clamando pelo novo dia."

Texto: José Alberto Vasco
Foto: Mónica Brandão

# 900



"- Serás sempre metade de mim. E não o digo por seres a metade que me complementa, mas por seres apenas metade."

Texto: Elsa Margarida Rodrigues
Foto: Ana Gilbert

# 898



“Andava apenas a passar o tempo, como quem fala para o espelho.”

Texto: Andreia Azevedo Moreira
Foto: Sofia Silva

# 897



"Ao contrário de complicado, o AMOR é simples. É simples, porque nos envolve: em rasgos de Saudade, em algodão doce de Imaginação, em potes de mel de Malandrice, em momentos de infinita Loucura, numa Entrega total e genuína e por último num simples Silêncio tranquilo e cúmplice."

Texto: Maria João Marrafa
Foto: Rosa Paixão

# 896



"As decisões abraçadas são mais exactas na definição de quem somos, do que o reflexo límpido de um espelho."

Texto: Andreia Azevedo Moreira
Foto: Ana Moderno

# 895



"E se tudo isto é apenas aquilo
que nunca conseguiremos bem saber o que é,
sei agora que existirá sempre entre nós
o inesquecível perfume do teu corpo
e esse teu eterno sabor a rosas bravas
que desbrava de lado a lado o meu coração…"

Texto: José Alberto Vasco
Foto: Rita Fernandes

# 894



"Se abrires a janela, todos os sonhos serão possíveis."

Texto: Vanda Balão
Foto: Sílvia Bernardino

# 893



"Porque nunca nos basta a felicidade que temos?"

Texto: Paulo Kellerman
Foto: Tânia João

# 892



"Pergunto-te: não seriamos mais felizes se assumíssemos as nossas contradições, as intermináveis provas de que a vida não é rectilínea, de que de nada vale ter planos e delinear projectos, porque tudo o que podemos fazer, tudo o que nos é concedido, é ir improvisando?"

Texto: Miguel Clemente
Foto: Vilma Serrano

# 891



"À tua espera, passo os dias a inventar razões para o amor."

Texto: Mónia Camacho
Foto: Sofia Silva

# 890



"Tudo o que tenho para te dar é uma mão cheia de vida."

Texto: Miguel Clemente
Foto: Sónia Silva

# 889



"Quando uma direcção se impõe, é no desnorte que me encontro."

Texto: Andreia Azevedo Moreira
Foto: Ana Marques

# 888



"Cada coisa encerra infinitas possibilidades de ser."

Texto: Elsa Margarida Rodrigues
Foto: Sílvia Bernardino

# 887




"A sua pele ganhara uma tonalidade luminosa e menos densa. Já não era bem carne e osso. Era mais luz e música."

Texto: Mónia Camacho
Foto: Maria João Alves

# 885



"Fechar os olhos. Dormir.
Dormir para obter umas tréguas, para alcançar um momento de paz. No fundo, toda a gente procura paz e tranquilidade, serenidade; deverá ser das sensações mais desejadas, mais ambicionadas, mais perseguidas: paz. Mas e se isso for um disparate? Não será a situação de estar em paz algo próximo da apatia, da não-vida? Um adiamento inconsciente? Uma forma de adormecimento? Não será preferível sentir agitação? Não será preferível estar acordado?"

Texto: Paulo Kellerman
Foto: Ana Gilbert

# 884



"Quando a alma nos morre, interrogamo-nos muitas vezes."

Texto: Andreia Azevedo Moreira
Foto: Rita Fernandes

# 883



"Não temas as palavras. Esse fio invisível que nos une. Paradoxo lugar onde são também o sangue vital, a seiva de tudo o que nos separa."

Texto: Clara Vales
Foto: Maria João Alves

# 882



"Nessa noite, senti a dor do envelhecimento, senti a angústia da minha debilidade, da fragilidade do corpo. Senti a minha vulnerabilidade. E tive medo."

Texto: Miguel Clemente
Foto: Elisabete Antunes

# 881



"Um dia

A vida ... por um dia. A vida num dia. Um dia numa vida. Um dia. Dizes."

Texto: Clara Vales
Foto: Mónica Brandão

# 880



“As mãos são a parte mais honesta do corpo. E o destino que agarram ganha essa qualidade.”

Texto: Mónia Camacho
Foto: Sílvia Bernardino

# 879



"Encarava a religião como o folclore. Talento nenhum para dançar."

Texto: Andreia Azevedo Moreira
Foto: Ana Moderno

# 878



"Não é o que cobres com luz que me atrai. É a escuridão que escondes que me cega."

Texto: Elsa Margarida Rodrigues
Foto: Luciana Esteves

# 877



"Era um quase tudo
que acabou por ficar quase nada.
E de quase em quase... ficou nada."

Texto: Helena Silva
Foto: Rosa Paixão

# 876



"Não dou explicações do que tenho a fazer, além do amor."

Texto: Andreia Azevedo Moreira
Foto: Maria João Alves

# 874




"Pensar

- O que pensas? - perguntas-me.
Não sei porque o questionas. Não preciso dizer-te o que penso. Sou transparente. Lês-me do lado de dentro. Como um livro, cuja história sabes de cor."

Texto: Clara Vales
Foto: Rita Fernandes

# 873



"Às vezes ficava assim, concentrada num só sentido, a ver ou ouvir ou cheirar o mundo, a tentar aperceber-se das pequenas variações que existem em cada coisa."

Texto: Elsa Margarida Rodrigues
Foto: Teresa Marques dos Santos

# 871



"Qual a quantidade de pensamentos que cabem em cinco segundos?; e quantos pensamentos caberão numa vida inteira? Quantos segundos haverá numa vida, afinal?"

Texto: Paulo Kellerman
Foto: Ana Gilbert

# 870





"És como um sol: o mundo gira à tua volta, perseguindo o teu calor."

Texto: Miguel Clemente
Fotos: Carla de Sousa

# 869



"O objecto da manipulação atingirá, porventura, o limite. Aí chegado, ser-lhe-á tão indiferente a queda quanto ascender. Eis como assassinar alguém e não ser punido pelos despojos."

Texto: Andreia Azevedo Moreira
Foto: Cláudia Andrade